9 dicas para férias low-cost

Ainda tem férias para gozar mas o orçamento é reduzido? Siga as nossas dicas.

1. Defina o plano de férias e o orçamento – Quanto lhe sobra do orçamento mensal para estes dias de férias? Para poder começar a planear as férias, o mais importante é estabelecer quanto pode gastar, por quantos dias e onde quer ir. Pensar cedo nestas variáveis vai ajudá-lo a aproveitar promoções, a pedir orçamentos e a procurar alternativas, se o orçamento não chegar.

2. Troque de casa – Existe a possibilidade de trocar de casa, e assim poupar no alojamento. Dando a sua casa em troca, pode escolher alojar-se em qualquer parte do mundo, na casa de outra pessoa. A troca pode incluir, além da casa, coisas utilitárias como o jardim, a garagem, o carro ou a mota. Basta combinar isso com os donos da sua “casa de destino”.

3. Partilhe casa com amigos – Dividir a renda de uma casa maior, do que a que precisa para a sua família, com alguns amigos com quem se dê bem é uma vantagem: podem fazer turnos para ficar com as crianças, dividir tarefas e ir às compras à vez. Além disso, todos os custos são divididos, renda incluída.

4. Partilhe carro – Respeita o mesmo princípio da partilha de casa, com todas as vantagens que tem associadas. Partilhar carro é uma boa maneira de poupar em combustível e portagens.

5. Leve comida para a praia – Um dos pontos mais delicados na gestão do orçamento para as férias é a alimentação. A melhor maneira de gerir o que come na praia – e o dinheiro que se gasta com essa comida – é levar marmita. Fruta, água, sandes, saladas: difícil vai ser decidir, com a variedade de opções existentes.

6. Compre comida longe da praia – Se optar por não preparar a comida para levar, saiba que a opção mais económica para comer no local das suas férias, será sempre aquela que esteja mais longe do areal. A vista para o mar e o cheiro a maresia são fatores que deve excluir das suas prioridades na hora de escolher o restaurante para almoçar na praia; isto se quiser que os seus gastos não ultrapassem o orçamento estipulado.

7. Faça atividades gratuitas – Alugue livros na biblioteca em vez de os comprar, leia o jornal no café logo de manhã, use as bicicletas gratuitas nas grandes cidades, faça as aulas grátis na praia e informe-se nos pontos de turismos sobre outras atividades gratuitas que podem tornar as suas férias mais ativas e divertidas. É possível poupar nas férias, aproveitando tudo o que os locais têm de gratuito. E, se não houver nada do género, a praia  é livre.

8. Poupe nos transportes – Muitas das praias mais populares e com melhores acessos localizam-se perto de serviços e atrações turísticas. Confirme sempre se a praia para onde vai tem serviço de transportes públicos: este deve ser um fator a ter em conta na hora de somar as despesas. Lembre-se também que, sempre que as distâncias dispensem transportes, pode fazê-las a pé.

9. Fuja à rotina – Aproveite as férias para fazer coisas que não faz no dia-a-dia: considere acampar. Os parques de campismo são sempre uma opção mais económica, ainda que exijam uma série de questões logísticas prévias como a tenda ou, por exemplo, alugar uma autocaravana ou roulotte que vão permitir-lhe viajar sem marcar lugar para ficar, nem cumprir horários rígidos de refeições e viagem. Pode encontrar os parques de campismo de todo o país em sites como o Camping.Info e o Roteiro Campista.

Poupar nas férias está nas suas mãos. Organizar o descanso com antecedência e sem pressas é o primeiro passo para gastar apenas aquilo que está dentro do seu orçamento.

Fonte: contasconnosco.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *