O que deves saber ao escolher um seguro de saúde

A escolha de um seguro de saúde pode parecer complexa, devido à terminologia usada e também por haver muita escolha no mercado. Existem algumas características que devem ser ponderadas como coberturas, exclusões, franquias, reembolsos e períodos de carência.

Um dos aspetos que vai influenciar o prémio do seguro (valor a pagar pelo seguro) são as coberturas e também questões relacionadas com a saúde da pessoa segurada como a idade, consumo de tabaco e/ou álcool, excesso de peso, tensão arterial, historial clínico e antecedentes familiares.

Deves analisar cuidadosamente as modalidades de pagamento – existem três: de reembolsos, de assistência (“rede convencionada”) ou mista.

No sistema de reembolso, as despesas são pagas pela pessoa segura e depois comparticipadas pelo segurador – em cada contrato devem constar as percentagens de comparticipação, o capital disponível (anual) para cada cobertura e o valor da franquia inicial. Na modalidade de assistência existe uma rede de cuidados médicos convencionada que o cliente acede e a seguradora paga uma parte das despesas abrangidas, até ao limite de capital contratado. A modalidade mista é a mais atrativa e também a que tem uma anuidade mais cara, onde o cliente pode optar pelos cuidados médicos da rede convencionada ou escolher outros médicos/clínicas fora da rede.

As coberturas básicas dos seguros de saúde são a hospitalização e ambulatório. A cobertura de hospitalização inclui operação, diária hospitalar, aluguer do quarto, médicos, enfermeiras, anestesistas, testes e exames necessários. A cobertura de ambulatório garante o pagamento dos custos relacionados com consultas de clínica geral ou especialidade, exames auxiliares de diagnóstico e tratamentos. Geralmente ficam de fora dos planos base as consultas de psicologia/psiquiatria, fisioterapia, hemodiálise, tratamentos de infertilidade, parto, estomatologia, próteses e ortoses, medicamentos, segunda opinião médica e cobertura internacional por doença grave.

Por fim, é importante analisar bem o período de carência – o tempo que tem de esperar, depois de subscrever o seguro, para as coberturas serem activadas – que geralmente é de 90 dias, e as exclusões – os seguros de saúde, por regra, não cobrem algumas doenças e tratamentos, como doenças profissionais, acidentes de trabalho e tratamentos de emagrecimento, por exemplo.

Conhece o Seguro de Saúde da Allianz que te disponibiliza os melhores cuidados através de uma rede de prestadores espalhada pelo país!

 

Fonte: Saldo Positivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Excedeu o tempo limite. Por favor preencha o CAPTCHA de novo.