Êxitos de Sting tornaram a despedida do Cabedelo ainda mais especial

Uma casa cheia, completamente a abarrotar, esperava ansiosamente por Sting desde as quatro da tarde, hora de abertura de portas. Era o último dia de MEO Marés Vivas do ano de 2017, era o último dia de MEO Marés Vivas no mítico local que é a Praia do Cabedelo, que tantos nomes da música acolheu nas edições do festival nortenho.

 

Quem abriu o último dia de festival foi o filho de Sting, Joe Sumner. Apesar de ter parecenças físicas e mesmo musicais com o pai, não conseguiu transmitir a energia necessária para que o público de Gaia ficasse entusiasmado. Já se percebeu que esta plateia gosta de dançar e cantar desde o inicio ao fim do festival.

 

Miguel Araújo, vocalista d’ Os Azeitonas, homem da região do Porto, já trazia na bagagem 5 atuações consecutivas no Marés. Rapidamente substituiu o filho de Sting no palco, e fê-lo muito bem. É sempre bom quando o público sabe quase todas as músicas e, quando não sabiam, o Miguel estava lá para reclamar! “Os Maridos das Outras” e “Dona Laura” foram alguns dos temas de sucesso ouvidos neste curto concerto, com sabor a longo.

 

Uma viagem nostálgica com pontualidade britânica. Sting entrou em palco 3 minutos antes da hora prevista! Tudo para dar tempo para fazer homenagens a David Bowie, tocar com o filho Joe e falar um pouco de português com o público – “Estou muito feliz de estar aqui com vocês”. Duvido que alguém estivesse infeliz ali. Foi um belíssimo concerto, onde todos sabiam as músicas na ponta da língua, desde “English Man in New York”, “Shape of My Heart” e “Roxanne”. O Douro não parava de cantar, tanto que Sting teve que fazer dois encores. Foi extraordinário.

 

Seu Jorge encerrou a noite já numa hora ingrata para um Domingo. Era uma da manhã quando começou a cantar, mas nem isso fez desarmar o público. Começou em bom logo com “Burguesinha” mas o concerto traduziu-se em muitas palavras, como bom contador de histórias que é. Os momentos mais intimistas surgiram com os êxitos “Amiga da minha mulher” e “É isso aí”.

 

No próximo ano o festival MEO Marés Vivas pode vir a ter uma nova localização e já está marcado para a terceira semana de julho, no fim-de-semana de dia 20 desse mês. Este ano passaram pelo recinto na Praia do Cabedelo cerca de 90 mil pessoas. Para o ano há mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Excedeu o tempo limite. Por favor preencha o CAPTCHA de novo.