Como é festejado o Halloween em Portugal?

Por incrível que possa parecer, o Halloween não é uma tradição original americana. Foi criada na Europa há mais de 2 mil anos pelo povo Celta, e reza a lenda que de dia 30 de outubro a 2 de novembro os mortos voltavam a povoar a terra e viravam fantasmas! As pessoas só se atreviam a sair à rua mascaradas de assombrações, para passarem despercebidas.

Depois da tradição ter passado para o outro lado do oceano, no dia 31 de outubro, um pouco por todo o mundo, as casas ficam assombradas, fantasmas ganham vida, as bruxas pegam nas vassouras e os vampiros deixam os caixões para trás – tudo para se juntarem à noite mais assustadora do ano.

Em Portugal esta tradição tem ganho adeptos de ano para ano. Antigamente celebrava-se o “Pão por Deus” – agora os mais pequenos também já perguntam “Doçura ou Travessura?” no Dia das Bruxas. A apropriação do Halloween em Portugal é o resultado da globalização e enquadra-se no que tem vindo a acontecer com outras festividades, como o Carnaval por exemplo.

Mas que festas há em Portugal nesse dia?

  • Vilar de Perdizes (Montalegre) – comemora-se a noite dos fachos, em que os rapazes roubam palha às pessoas e vão para o alto dos montes gritar para espantar os espíritos, bruxas e demónios;
  • Festa da Cabra e do Canhoto (Bragança) – esta festa tem uma forte influência Celta e tem como costume acender uma fogueira para celebrar o dia 31 de outubro. A aldeia de Cidões recria um ritual da Noite das Bruxas, inspirado nas festas antigas;
  • Jardim Botânico da Ajuda (Lisboa) – o evento tem como objetivo conhecer o jardim à noite, com brincadeiras e também elementos assustadores. Há um concurso de aboboras, um passeio do terror e um concurso de máscaras;
  • Bolinhos e Bolinhós (Coimbra) – é um peditório feito por grupos de crianças com abóboras esvaziadas com uma cara desenhada e uma vela acesa dentro, e que cantam de porta em porta uma música tradicional chamada “Bolinhos e Bolinhós” em troca de dinheiro, bolos ou doces;
  • Caspiadas (Açores) – é tradição as crianças fazerem um peditório e oferecer-lhes bolos com formato do topo de uma caveira – as caspiadas;
  • Pão por Deus (Todo o país) – este peditório é feito no dia 1 de novembro, Dia de Todos os Santos. As crianças saem à rua para pedir o Pão por Deus de porta em porta, recitando versos de uma canção. Recebem em troca pão, broas, frutos secos e também, mais recentemente, guloseimas.

Arranja uma abóbora, distribui doces pelos mais pequenos e aproveita esta festa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *