O Grupo Allianz compromete-se a usar eletricidade 100% verde até 2023

O Grupo Allianz está preocupado com o futuro do planeta e, mais do que proferir palavras vãs, assumiu um compromisso ambicioso. Até 2023 (já não faltam tantos anos assim), as mais de 70 operações da Companhia espalhadas pelo mundo vão utilizar apenas energia elétrica proveniente de fontes renováveis, como o sol, o vento ou a água. Será uma grande evolução, tendo em conta que, em 2017, apenas 40% da energia utilizada pelas operações da Allianz provinha de fontes renováveis.

No passado mês de outubro, a Allianz adquiriu a central solar Ourika, situada em Ourique, com uma capacidade de 46 megawatts. Ou seja, o suficiente para produzir eletricidade renovável para cerca de 23 mil lares/ano. No mundo inteiro, a Allianz já possui mais de 90 centrais solares e eólicas. A Companhia tem noção das dificuldades de atingir o objetivo que delineou para 2023 em todos os países onde opera, mas conta estabelecer parcerias com outros parceiros interessados para chegar à ambiciosa meta.

Além da preocupação com as gerações futuras e com a sustentabilidade do planeta, ao investir no ambiente, a Allianz está a precaver os seus gastos com pagamentos de apólices motivados por desastres naturais – como cheias, furacões, fogos incontroláveis ou ondas de calor – além de proteger os seus investimentos nas economias afetadas por estes fenómenos.

A par do compromisso de ter todas as suas operações mundiais alimentadas por energia proveniente de fontes renováveis, a Allianz juntou-se ao RE100, um grupo com mais de 150 das empresas mundiais mais influentes, que se comprometem a tomar medidas para diminuir a respetiva pegada de carbono. O RE100 é liderado pelo The Climate Group em colaboração com a CDP.

A maior parte das emissões de carbono da Allianz deve-se a gastos de eletricidade, viagens de trabalho e uso de papel. Nesse sentido, além do compromisso que estabelecemos para 2023, comprometemo-nos ainda a reduzir as nossas emissões de carbono em 30% por colaborador, já em 2020, comparativamente com valores de 2010.

Este é o nosso compromisso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *