Tenha cuidado ao estacionar

banner-estacionar

Sabia que as colisões que ocorrem durante manobras de estacionamento representam 40% do total de acidentes rodoviários?

As conclusões são de um estudo recentemente elaborado em conjunto pelo Allianz Center for Technology (AZT) e pela Continental AG, que analisou as causas e consequências de mais de 3.500 acidentes de viação. De acordo com os resultados deste estudo, o número de acidentes que ocorrem durante o estacionamento aumentou perto de 30% no espaço de apenas 10 anos. Os dados recolhidos demonstram ainda que a grande maioria dos acidentes, mais de 70%, ocorre quando os condutores estão a realizar manobras de marcha atrás e que oito em cada dez acidentes são provocados por manobras de saída de estacionamento.

A principal causa por detrás destes números prende-se com as alterações que os automóveis têm sofrido nos últimos anos. Nas últimas décadas, o design dos carros tornaram-nos mais largos e mais compridos. As pesquisas demonstram que as carrinhas e os monovolumes são os tipos de carros mais envolvidos neste género de acidentes. Em termos de percentagem, têm 30% mais acidentes do que os automóveis mais pequenos e mais compactos. Adicionalmente, devido a estas alterações nas dimensões dos carros, a visibilidade dos condutores, principalmente nas janelas traseiras e laterais, foi consideravelmente reduzida.

Os números deste estudo revelam ainda que os condutores com mais de 65 anos são mais propensos a envolver-se em colisões com estas caraterísticas, apresentando 30% mais probabilidades de ter acidentes durante o estacionamento do que os condutores com idades entre os 25 e os 64 anos. Embora a percentagem de feridos registada em acidentes ocorridos em manobras de estacionamento seja bastante mais reduzida do que se verifica em colisões ocorridas em estrada, a verdade é que quase metade destes acidentes resulta em ferimentos para os ocupantes do veículo ou para terceiros. Ciclistas e peões são as vítimas mais frequentes.

Qual será então a melhor forma de reduzir estes números?

Para a AZT e a Continental AG, a forma mais eficaz de reduzir as probabilidades de ocorrência de acidentes desta natureza passa por aumentar o recurso a sistemas de estacionamento assistido, com mecanismos autónomos de travagem. A generalização da utilização destes sistemas poderá no futuro, reduzir muito o registo de acidentes ocorridos em manobras de estacionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *